Espaço

sair para descobrir o quão por dentro se deveria estar.

Precisava de espaço.

Achou melhor dormir no sofá aquela noite. Como se isso resolvesse os últimos 5 meses de desentendimentos.

Precisava de espaço.

Deu um passo pra trás. Como se a presença dela o impedisse de respirar.

Precisava de espaço

Saiu do apartamento que eles dividiram por 2 anos. Como se aquilo mudasse as ruas de lugar e a rotina não fosse referência o suficiente a tudo que eles viveram.

Precisava de espaço.

Apagou as fotos do HD. Como se aquilo apagasse as memórias da cabeça.

Precisava de espaço.

Mudou de cidade, conseguiu um emprego na NASA, não podia recusar. Como se isso fosse o real motivo da mudança.

Precisava de espaço.

Se fechou no mundo que criou pra si mesmo, não pensava em nada que não fosse ligado a profissão. Como se estudar o Sol pudesse substituir o calor dos abraços.

Precisava de espaço.

Finalmente estava na contagem regressiva de conseguir o que realmente queria. 3,2,1,… O foguete subiu, a pressão o prendia no assento, o frio na barriga aumentava junto com os batimentos cardíacos e ele olhava para o painel lotado de pequenos botões. Como se aquela situação e aquelas reações não o remetessem ao primeiro beijo.

Precisava de espaço

Lá de cima tudo era diferente, o silêncio, o ar, a vista e o ponto de vista. Estava onde sempre sonhou estar. Como se a experiência e tudo o que ele renunciou para estar ali tivesse valido a pena.

Precisava do espaço

Agora ele podia pensar, sentir e querer. Olhou para a Terra. Como se pudesse adivinhar qual das milhões de luzinhas pertencia ao apartamento que um dia foi deles. Será que ela estava lá?

Chorou.

Precisava de espaço.

E foi preciso ir até o espaço para perceber que o que ele queria, era estar perto dela. Como se ele nunca soubesse.

DEIXE UM COMENTÁRIO